Desvio de R$ 100 milhões na construção da Arena das Dunas será destaque no Fantástico domingo - Jornal Potiguar

Últimas

sábado, 9 de setembro de 2017

Desvio de R$ 100 milhões na construção da Arena das Dunas será destaque no Fantástico domingo

Resultado de imagem para Desvio de R$ 100 milhões na construção da Arena das Dunas será destaque no Fantástico domingo

O rombo de dezenas milhões na construção da Arena das Dunas será abordado no quadro "Cadê o dinheiro que tava aqui?", no próximo domingo (10), no Fantástico, da Rede Globo. O repórter Eduardo Faustini passou vários dias em Natal investigando o caso, bem como traçando um paralelo com os serviços de saúde no RN.

O repórter secreto veio até Natal investigar o desvio de R$ 100 milhões. Enquanto isso, a saúde se encontra em calamidade pública no estado. O projeto do Arena das Dunas para a Copa do Mundo de 2014 começou ainda no governo da ex governadora Wilma de Faria (já falecida), em 2009.

Ainda naquela época foi assinado uma série de pré-contratos que não foram tornados públicos. Um destes contratos previa que o Governo do Estado teria que repassar aos dirigenes da Fifa o valor de R$ 56 milhões para custear a estadia deles em Natal durante os quatro jogos da Copa o Arena em 2014.

Destes R$ 56 milhões previstos em orçamento para o hospital de trauma, a então governadora Rosalba Ciarlini destinou R$ 44 milhões para os dirigenes da Fifa ficarem em Natal durante os quatro jogos da Copa do Mundo. Isto por sí só, já deveria ser motivo de revolta.

Com a construção do hospital de traumatologia, em Natal, e, assim, reduziria substancialmente o número de pacientes agonizando por cirurgias nos Hospitais Walfredo Gurgel, em Natal, e Tarcísio Maia, em Mossoró/RN. Atualmente estas cirurgias não estão sendo feitas em nenhum local.

Dois anos antes da Copa do Mundo, a então governadora Rosalba Ciarlini, hoje prefeita de Mossoró, decretou calamidade pública na saúde do Rio Grande do Norte, e conseguiu recursos em Brasília para varios investimentos, que até hoje não foram concluídos nas unidades hospitalares.

Assim como na saúde, o caos também se instalou na segurança pública do RN. Foi em 2013 que a facção criminosa Sindicato do RN surgiu dentro dos presídios, tendo se instalado e passado a espalhar o terror dentro dos presídios e também nas ruas das principais cidades do Rio Grande do Norte.

Também foi no governo Rosalba Ciarlini, quando os recursos foram drenados para as "obras da Copa do Mundo", que a Educação da Rede Estadual de Ensino atingiu a pior avaliação do País, em especial pela falta de investimento em infra-estrutura e novas tecnológias para auxiliar no processo de educação.

Porém, não foram nem nestas questões que aconteceu o pior estrago nos cofres públicos.

O contrato de construção do Arena das Dunas prevê que o BNDES emprestasse os recursos ao consórcio OAS na ordem de R$ 400 milhõs para fazer a estrutura. Este empréstimo foi liberado, segundo o MPF, mediante pagamento de propina de R$ 2 milhões ao senador José Agripino. O Arena foi feito.

Outro contrato, desta vez entre OAS e Governo do Estado, assinado pela então governadora Rosalba Ciarlini e hoje prefeita de Mossoró, previa que o Estado deveria ficar passando o valor superior a R$ 11 milhões por mes por um período de 11 anos e depois ainda teria que passar um valor (corrigido) de R$ 2,7 milhões por mais 3 anos.

Segundo o Ministério Público Federal e o Tribunal de Contas do Estado, ao final de 15 anos, o Governo do Estado, com estes dois contratos, vai ter passado para a OAS o valor de R$ 2 bilhões a título de manutenção da estrutura do Arena, que não é aberto o público. É uma estrutura privada, apesar de mantida pelo dinheiro público.

É deste contrato, também assinado por Rosalba Ciarlini, que o Ministério Público Federal encontrou indícios que o ex-deputado federal Henrique Eduardo Alves e seus auxiliaes teriam desviado pelo menos R$ 7 milhões. Henrique Eduardo Alves está preso preventivamnte em Natal e Rosalba é prefeita de Mossoró.

A pergunta que fica é: Se Henrique Alves era ministro/deputado federal, e Rosalba Ciarlini governadora do Estado, que assinava os contraos, será que só Henrique Alves se beneficiou deste contrato milionários prevendo repasse de R$ 2 bilhões ao Consórcio OAS ao final de 15 anos?
 
O repórter secreto do Fantásito que saber "Por que o dinheiro não está nos hospitais? Por que não está a serviço da população? Afinal, cadê o dinheiro que estava aqui? É denúncia, é Fantástico. É domingo, depois do Faustão", questionou o apresentador Tadeu Schmidt.

Na chamada do programa, é informado que em julho de 2016, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontou que prejuízos causados por desvios na obra já chegaram a R$ 77 milhões. Este valor é referente aos repasses de R$ 11 milhões dos Cofres Públicos ao Consórcio OAS. 

Informa também que o Arena das Dunas foi um dos estádios mais caros do Nordeste, construídos para a Copa do Mundo de 2014.

Lembra os reporteres do Fantástico que em agosto deste ano, a Polícia Federal concluiu que o senador José Agripino recebeu R$ 2 milhões em propina de 2012 a 2014 do empreiteiro José Adelmário Pinheiro Filho, da OAS, para facilitar empréstimo junto ao BNDS na construção do Arena das Dunas, em Natal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário