Nova operação da PF mira ex-ministro Henrique Alves - Jornal Potiguar

Últimas

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Nova operação da PF mira ex-ministro Henrique Alves

ção desta quinta-feira cumpre 27 mandados judiciais e conta com 110 policiais para desarticular quadrilha que atua no Rio Grande do Norte e no DF

O ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB) (Frankie Marcone/Futura Press/Folhapress)
Polícia Federal realiza, na manhã desta quinta-feira, a Operação Lavat, desdobramento da Operação Manus, que em junho prendeu o ex-presidente da Câmara e ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Segundo nota da PF, a ação desta quinta pretende desarticular a quadrilha investigada na operação anterior, que teria continuado a cometer crimes no estado.
São 27 mandados judiciais sendo cumpridos por 110 policiais, sendo 22 mandados de busca e apreensão, três de prisão temporária e dois de condução coercitiva. De acordo o jornal Folha de S.Paulo, uma das buscas é no próprio Ministério do Turismo e os três mandados de prisão expedidos têm como alvos Aluísio Henrique Dutra de Almeida, José Geraldo Moura Fonseca Júnior e Norton Domingues Masera, que foram assessores do ex-ministro. Masera ainda seria chefe da assessoria parlamentar do Turismo.
Além de Brasília, a PF executa decisões judiciais em cinco cidades do Rio Grande do Norte: Natal, Nísia Floresta, São José do Mipibu. Parnamirim e Angicos. Segundo os investigadores, o material recolhido na Operação Manus indicou outros nomes pertencentes à organização criminosa e fraudes em diversos contratos públicos no estado, estimadas em 5,5 milhões de reais.
O dinheiro teria sido desviado para a campanha de Alves ao governo do Rio Grande do Norte pelo PMDB em 2014. O nome da operação, informa a PF, foi inspirado no provérbio do latim “Manus Manum Fricat, Et Manus Manus Lavat”, que, em português, significa “uma mão esfrega a outra; uma mão lava a outra”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário