Pesquisa revela que Michel Temer é o presidente mais impopular do mundo - Jornal Potiguar

Últimas

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Pesquisa revela que Michel Temer é o presidente mais impopular do mundo

Brasileiro perde para Maduro e Zuma, aponta Eurasia Group

michel temer
Foto: Alan Santos/PR

O brasileiro Michel Temer é considerado o presidente com maior taxa de rejeição do mundo, pior até que a do venezuelano Nicolás Maduro, segundo indicou uma pesquisa do grupo de análise política Eurasia.
De acordo com a sondagem, que coletou dados a partir do mês de agosto, Temer detém 3% de aprovação popular, a menor em todo o mundo. O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, que enfrenta denúncias de corrupção, tem 18%. Já o venezuelano Nicolás Maduro, que trava um confronto político interno com a oposição e cujo país fora sancionado em fóruns internacionais devido à censura e prisão de seus adversários, tem 23% de apoio popular.
A lista dos líderes “mais impopulares” conta ainda com o mexicano Enrique Penã Nieto, com 28% de aprovação; a premier britânica, Theresa May, que possui 31% e conduz o polêmico processo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE); o norte-americano Donald Trump, com 37%; e o francês Emmanuel Macron, com 45%, que, apesar de recém-eleito, tem gerado reações internas por seus projetos de reformas.
Câmara dos deputados
Nesta quarta-feira (25), Temer se livrou de sua segunda denúncia em três meses. A Câmara dos Deputados negou o prosseguimento da denúncia de obstrução de justiça e participação em organização criminosa, por 251 votos a favor e 233 contrários.
Além do presidente, a decisão livrou os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Moreira Franco, da Secretaria Geral da Presidência de responderem no Supremo Tribunal Federal (STF) o processo que, se fosse instalado, provocaria o afastamento de todos, inclusive do presidente, por até 180 dias. Agora, Temer, só será investigado após a conclusão do mandato, em 31 de dezembro de 2018.
Do Portal N10 com Agência ANSA*

Nenhum comentário:

Postar um comentário