Estoque de imóveis novos no município de Natal desaba 80% desde 2014 - Jornal Potiguar

Últimas

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Estoque de imóveis novos no município de Natal desaba 80% desde 2014

Há quatro anos eram 3.780 unidades entre casas e apartamento prontos, em construção ou na planta; hoje, não passam de 803 e podem cair para abaixo de 600 quando Sinduscon publicar novo relatório

Imagem ilustrativa

Aguardado para a última semana deste mês, a divulgação com um trimestre de atraso do IVV (Índice de Velocidade de Vendas) dos imóveis novos em Natal relativo ao último trimestre de 2017 deve confirmar os dados desanimadores da pesquisa anterior, de julho a setembro.
Em setembro último, de imóveis novos, compreendendo casas e apartamentos (prontos, em construção e na planta), Natal tinha um estoque 803 unidades – 25% do que existia em janeiro de 2014, quando esse mesmo estoque era de 3.780 unidades.
O diretor de Mercado Imobiliário do Sinduscon-RN, Francisco Ramos, admitiu nesta quinta-feira, 15, ao Agora RN, que o próximo relatório deve mostrar por volta de 600 imóveis disponíveis no estoque. “Realmente, muito baixo perto do que já tivemos em passado recente”, disse.
Segundo ele, os preços não se recuperaram, continuam extremamente atraentes para os consumidores, mas não há nem de perto a variedade de antes.
“Hoje em dia, as pessoas já não têm mais a facilidade para encontrar o imóvel que procuram; antes elas escolhiam o bairro, a posição do apartamento, número de vagas de garagem, a metragem da unidade e hoje isso acabou”, diz Francisco Ramos.
A vice-presidente do Sinduscon-RN, Larissa Dantas Gentile, atribuiu nesta quinta-feira o atraso de um trimestre na divulgação dos dados do IVV às férias coletivas, carnaval e ao staff reduzido das empresas que fornecem os dados, que demitiram por causa da crise. O último levantamento foi relativo ao trimestre julho/setembro de 2017.
Quantos imóveis novos estão disponíveis na Região Metropolitana; os bairros mais valorizados; situação das vendas – são algumas das perguntas respondidas pelo relatório trimestral do Índice de Velocidade de Vendas.
Ali, estão uma série de variáveis, que envolvem itens como valor de venda médio do metro quadrado por bairro e tamanhos dos apartamentos tempo médio de venda.
Natal foi a última capital do País a ter o IVV adotado, a partir da primeira gestão à frente do Sinduscon-RN do engenheiro Arnaldo Gaspar Jr.
Quantos imóveis novos estão disponíveis na Região Metropolitana, os bairros são mais valorizados, a velocidade das vendas, são perguntas respondidas a cada trimestre pelo relatório do Índice instituído ainda no período da ditadura militar.

Fonte: Agora RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário