Entidade lança nota de pesar e culpa Governo do RN por morte de PM - Jornal Potiguar

Últimas

quarta-feira, 28 de março de 2018

Entidade lança nota de pesar e culpa Governo do RN por morte de PM

Em nota a Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN atribui número de mortes de PMs à 'omissão' do Governo e cobra ações eficazes

Policial Militar, Caroline Pletsch, de 32 anos, foi morta na noite desta segunda-feira, 26

A casal de policiais militares Caroline Pletsch, de 32 anos, e seu marido, Marcos Paulo da Cruz, de 43 anos, passavam férias na cidade do Natal e jantavam em uma pizzaria no conjunto Parque das Dunas, na Zona Norte, quando foram surpreendidos por uma ação criminosa.
Dois homens anunciaram o assalto e, de acordo com a Polícia Militar, teriam recolhido o dinheiro do caixa do estabelecimento e em seguida abordaram os clientes.
Segundo testemunhas, os homens teriam percebido que Marcos estava armado e acabaram abrindo fogo contra o casal. Caroline foi atingida no peito e levada ao hospital já em estado grave, porém não resistiu. Já seu marido, foi socorrido e permanece em estado estável. Ele permanece no Hospital Walfredo Gurgel, na Zona Leste.
A Polícia Militar foi acionada e realizou buscas pelos suspeitos, mas ninguém foi encontrado. Durante a ação, os criminosos levaram a arma de Marcos Paulo. A Polícia Civil investiga o caso e analisa as câmeras de segurança que registraram a fuga dos homens.
Em nota, a Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN mostra indignação pela morte de Caroline. Com este homicídio, são contabilizadas oito mortes de policiais militares apenas neste ano no Estado. A Associação atribui o número à “omissão” do Governo do Estado e cobra ações “eficazes para fortalecer a segurança pública com investimentos nas polícias”.
Veja na íntegra a nota:
É com profundo pesar e indignação que os membros da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN – receberam a notícia sobre a morte brutal, na noite desta segunda-feira (26), da soldado Caroline Plescht, de 32 anos, policial militar de Santa Catarina. O marido, o sargento Marcos Paulo da Cruz, de 43 anos, está internado em situação estável. Ambos lotados no 2º BPM de Chapecó.
O presidente e diretores da ASSPMBMRN, junto à Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (APRASC), estão prestando auxílio e solidariedade ao sargento e familiares, acompanhando as buscas policiais pelos culpados, como também os encaminhamentos médicos.
Com a morte da PM catarinense, sobe para oito o número de policiais militares mortos este ano no Rio Grande do Norte. Atribuímos esse número alarmante à omissão do Estado, que não tem o devido cuidado com os seus profissionais da segurança. Sem condições adequadas de trabalho, e com a desvalorização profissional, cresce também a impunidade. Enquanto Associação, cobramos ações enérgicas e eficazes para fortalecer a segurança pública com investimentos nas polícias, visando a qualidade do serviço.
Ressaltamos que é urgente uma forte atuação do Governo do Estado para a promoção da segurança à sociedade, pois sofremos com o aumento da violência, com um judiciário que não trabalha para fortalecer o policial e um sistema prisional que não cumpre sua função. Acabamos nós, policiais, e a população, pagando todos com nossas próprias vidas.
Estendemos nossos sentimentos de tristeza à família do policial e a todo o quadro de colegas e amigos da Polícia Militar de Santa Catarina. Neste momento, é nosso desejo que todos os familiares e amigos sejam confortados e que a dor possa ser superada com paz e serenidade.
A ASSPMBMRN deixa os mais sinceros pêsames a todos que são tocados pela perda de Caroline.

Fonte: Agora RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário