Cachorro morto brutalmente em Carrefour de Osasco gera onda de protestos; hipermercado responsabiliza Centro de Zoonoses - Jornal Potiguar

Últimas

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Cachorro morto brutalmente em Carrefour de Osasco gera onda de protestos; hipermercado responsabiliza Centro de Zoonoses

Um terrível caso de maus-tratos aos animais tem causado a revolta de ativistas e internautas nas redes sociais. Segundo uma denúncia feita por Isabela Marcelino em seu Facebook, um cachorro morreu após ser envenenando e espancado por um funcionário da rede de supermercados Carrefour, em Osasco, na Grande São Paulo. O caso ocorreu última quarta-feira (28).
De acordo com a publicação, o animal foi abandonado nas dependências do estabelecimento há cerca de uma semana. Alguns funcionários do Carrefour cuidaram dele, oferecendo água e comida. Porém, o dono da filial pediu a um segurança para “dar um fim” no animal, pois haveria uma visita de supervisores da matriz.
“Para fazer ‘bonito’, não queriam o cachorro abandonado rodando por lá. Mandaram eliminar o animal como se não fosse nada e da pior forma possível!!!”, escreveu Isabela, quem denunciou o caso no Facebook. “Isso ocorreu no período da manhã. O segurança foi liberado mais cedo porque ficou com medo da repercussão entre outros funcionários revoltados.”
O pet foi socorrido em estado grave pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). Ele chegou vomitando sangue e pedaços de mortadela, além de estar com inúmeras escoriações no corpo. Apesar dos cuidados não sobreviveu.
O post de Isabela, com quase 23 mil compartilhamentos, fez a história de cachorrinho viralizar e gerar uma onda de protestos entre os internautas. As fotos do animal estão circulando pela internet e vários ativistas estão se movimentado em prol do cachorro.
Resposta do Carrefour ao caso
Em nota oficial, a empresa afirmou que “repudia qualquer tipo de maus-tratos contra animais”. Alegaram, também, que “o Centro de Zoonoses de Osasco foi acionado por diversas vezes, mas não recolheu o animal” e, no momento da abordagem dos profissionais, “o cachorro desfaleceu em razão do uso de um ‘enforcador’, tipo de equipamento de contenção”.
A rede de supermercados admitiu que o cão estava circulando pelo estacionamento há alguns dias e, na tentativa de afastá-lo, pode ter causado um ferimento na pata. Ainda assim, eles culpam principalmente o CZZ por todo o ocorrido.
Abre-se um inquérito para investigar a morte do cão
Em resposta a nota do Hipermercado Carrefour, a Prefeitura de Osasco disse que somente “no dia 1/12/2018, o Departamento de Fauna e Bem Estar Animal passou a receber informações que se tratava de um caso de maus tratos e foi iniciado a apuração do caso com solicitação de inquérito policial”.
No momento, o caso está sob responsabilidade da Delegacia Especializada de Osasco. “Somente o inquérito poderá indicar as causas da morte e a quem cabe a responsabilidade.” O vereador da cidade, Ralfi Silva, e o delegado Bruno Lima, eleito deputado estadual pelo PSL, acompanham as investigações. O Canal do Pet tentou contato com Bruno Lima, porém sem sucesso.
Ambos repudiam completamente o ato e estão se movimentando para que o culpado responda criminalmente. “Casos como esse tiram meu sono e enquanto não vejo a justiça sendo feita, não descanso”, escreveu o delegado em seu Instagram. No Facebook, o vereador publicou um vídeo do momento em que o animal machucado é atendido pela equipe.
Enquanto as investigações estão em andamento, defensores dos direitos dos animais se manifestam nas redes sociais para que o Carrefour seja devidamente punido. Na última segunda-feira (3), um protesto foi organizado na frente da filial. A empresa ainda não se manifestou sobre o protesto. *Canal do Pet – IG

Nenhum comentário:

Postar um comentário