PROFESSOR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA UNINASSAU CRIA ESTRATÉGIA PARA DESPERTAR O INTERESSE DOS ALUNOS PARA A PESQUISA - Jornal Potiguar

Últimas

segunda-feira, 11 de março de 2019

PROFESSOR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA UNINASSAU CRIA ESTRATÉGIA PARA DESPERTAR O INTERESSE DOS ALUNOS PARA A PESQUISA


“Despertar o interesse dos alunos pela pesquisa é ainda um desafio para muitos docentes do ensino superior. O incentivo pode ser determinante para que um aluno tenha sucesso em qualquer disciplina, independente de idade ou de classe social”, explicou o professor do curso de Pedagogia da UniNassau-Natal-RN, Gustavo Santos.

Valendo-se desse contexto, o professor Gustavo Santos, percebendo uma situação inusitada do seu dia-a-dia em sala de aula, resolveu compartilhar nas redes sociais, os comentários que recebia dos seus alunos, sobre a sua semelhança com o humorista e influenciador digital Carlinhos Maia.

“Sempre que algum aluno passava a ter contato com as minhas aulas, surgia algum comentário do tipo: ‘professor, você se parece muito com um cara da internet. É todinho o Carlinhos Maia!’. Essa afirmação foi se propagando ao longo do tempo com os demais alunos, amigos e familiares. Foi a partir desse contexto que vi o quanto os alunos e as pessoas em geral acompanhavam o trabalho do Carlinhos Maia”, comentou o professor.

Diante dessa observação, o professor resolveu criar uma estratégia para aproximar os alunos da pesquisa. Reconhecendo o gosto dos seus alunos e respeitando suas individualidades, o professor encontrou nessa semelhança com Carlinhos Maia uma possibilidade de motivá-los a vivenciar o mundo da pesquisa de um modo mais criativo e prazeroso.

A sugestão foi então criar um projeto de pesquisa que abordasse as possíveis semelhanças físicas e afinidades do potencial comunicativo existentes entre o humorista e influenciador digital Carlinhos Maia e o professor universitário e o pseudo influenciador digital Gustavo Santos.

A metodologia utilizada despertou no aluno o desejo de aprender. Pois, dessa forma o estudante foi envolvido no processo, tornando-o participante. “Os alunos passaram a marcar o Carlinhos Maia nas redes sociais para que ele tivesse acesso à ideia da pesquisa e pudesse interagir. E aquela disciplina que era detestada pelos alunos, ganhou nova roupagem e um novo olhar por parte da turma”, destacou o professor.

Atenciosamente;

Assessoria de imprensa
Educação e Pesquisa na Mídia

Nenhum comentário:

Postar um comentário