Pilotos internacionais querem bater recorde mundial de voo livre no RN - Jornal Potiguar

Últimas

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Pilotos internacionais querem bater recorde mundial de voo livre no RN

As cidades de Parelhas, Açu e Patu, no estado do Rio Grande do Norte, recebem na próxima segunda-feira (14), uma expedição internacional de voo livre. 

Os 15 pilotos de parapente, de vários países do mundo, estarão no estado com o intuito de superar recordes pessoais e dos países de origem, e como objetivo principal pretendem bater o recorde mundial de distancia de voo livre, que hoje atualmente pertence a um grupo de brasileiros, que em 2016 voaram 564 km durante onze horas.

Os pilotos escolheram as três cidades do RN devido as suas características de ventos e condições meteorológicas favoráveis para a prática desse esporte. Atualmente o estado do Rio Grande do Norte desponta como a melhor região para a prática dessa modalidade de voo livre, o estilo de voo de cross crountry, que se caracteriza como um voo de longas distancia. Os pilotos vão ficar na região até o dia 10 de novembro.


"O Rio Grande do Norte vai se destacar por receber esse evento e se consolidar como um destino perfeito para a prática de esportes de aventura, já somos lembrados como um excelente destino para o kitesurfe e windsurfe. seremos referência também para o voo livre, esse é um segmento que movimenta a economia e demonstra cada vez mais os potenciais do interior do RN",contou Bruno Reis, presidente da Emprotur.

No roteiro da viagem, os pilotos que ficam na região até novembro, a decolagem para a quebra do recorde sairá da pista de voo em Parelhas/RN, passando pelo Ceará e pousando no Piauí, tudo isso apenas com as fortes correntes de ventos, e as térmicas que se desprende do solo, gerando a sustentação necessária para a permanência dos pilotos de parapente entre as nuvens. 

Os países participantes são: Brasil, Alemanha, Polônia, Eslovênia, Itália, República Tcheca, França, Japão, Portugal, Hungria e Suíça.Com informações da ASSECOM/SETUR/EMPROTUR/Foto:Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário