Uma conexão de internet móvel mais rápida, ágil e econômica. E com uso em diversas áreas, como transportes e telemedicina. É o que promete a tecnologia 5G, uma realidade em muitos países e que está chegando ao Brasil.

Em telecomunicações, o 5G é o padrão de tecnologia de quinta geração para redes móveis e de banda larga que as empresas de telefonia celular começaram a implantar no fim de 2018. O 5G é o sucessor planejado das redes 4G, que fornecem conectividade para a maioria dos dispositivos atuais.

Ainda será leiloada a empresa que ficará responsável pela implantação da tecnologia no país.

Sobre o 5G e as respectivas inovações, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, concedeu uma entrevista à nossa equipe.

Já existe prazo para o leilão do 5G?

Sim. O leilão já saiu da Anatel [Agência Nacional de Telecomunicações]. Está indo agora para o TCU [Tribunal de Contas da União], que vai ter em torno de 60 dias para fazer as observações finais. Ele retorna para a Anatel e, em 40 dias, nós teremos o leilão. Estamos falando em 100, 120 dias. Em junho, julho no máximo, nós estaremos realizando o leilão de 5G no Brasil.

Quando os brasileiros começarão a ter acesso a essa tecnologia 5G?

Nós colocamos em uma das obrigações no edital para que nós tenhamos a 5G no Brasil em todas as capitais funcionando, o 5G standalone, que é o 5G plus, de maior qualidade, até junho do ano que vem. Em junho de 2022, teremos, nas 27 capitais do Brasil, o 5G puro funcionando e antes disso a solução híbrida, que é o 5G standalone, que é um 5G que aumenta a velocidade. Tem outro que, além da velocidade, com a latência muito baixa que vai ser possível utilizar com a internet das coisas, é a comunicação de coisa com coisa.

Post a Comment

Facebook

header ads