Foto: Adriano Abreu

A situação da pandemia da covid-19 no Rio Grande do Norte tem melhorado e, com isso, a Secretaria de Saúde do Estado já aponta possíveis mudanças nas próximas semanas, tanto com relação à disposição de leitos exclusivos para o tratamento da doença, quanto acerca dos decretos que impõem medidas sanitárias para conter a propagação do coronavírus. Na manhã desta sexta-feira (4), o secretário de Saúde do estado, Cipriano Maia, disse que já está sob análise um pacote de mudanças para os próximos dias.

Ainda sem confirmar uma data, o secretário explicou que a expectativa é de que, no primeiro momento, metade dos leitos voltados ao atendimento exclusivo à covid sejam desmobilizados ou realocados para receber pacientes com outras doenças. A decisão, contudo, deverá aguardar um período de até 15 dias contados a partir do fim do Carnaval.

“Como estamos fazendo desde o início (da pandemia), temos sempre acompanhado a situação da pandemia para fazer a adequação de leitos. A tendência de redução (nos casos) está mantida há mais de 15 dias, mas temos que esperar um pouco para avaliar o impacto das aglomerações do Carnaval, para não ficarmos em uma ‘sanfona’, indo e vindo nas decisões. Teremos um pouco mais de paciência”, explicou Cipriano Maia.

Apesar de confirmar a tendência de redução dos leitos voltados para atendimento a pacientes com covid-19, já que o estado tem média de ocupação em torno de 30% neste momento, Cipriano Maia explicou que os hospitais Giselda Trigueiro, em Natal, e o Rafael Fernandes, em Mossoró, seguirão com o amplo atendimento à doença, fazendo a cobertura macro-regional dos casos futuros. Além disso, as demais unidades de Saúde terão, pelo menos, um leito para isolamento de pacientes com covid ou síndromes respiratórias.

“Alguns leitos serão desmobilizados e outros serão realocados para outras atividades assistenciais. A partir dessa semana, vamos analisar alguns serviços para justificar a permanência de leitos (covid) apenas onde há a necessidade. O número vai depender do serviço da região. No plano de contingência, vamos manter inclusive leitos de isolamento em cada uma das nossas UTIs, mesmo nas que deixarem de funcionar como UTI Covid”, garantiu o secretário, afirmando ainda que parte dos leitos serão mantidos para UTIs Gerais, como ocorreu em hospitais de Macaíba, Mossoró e no João Machado, em Natal.

Sobre a possibilidade de mudança no decreto que estabelece normas sanitárias, Cipriano Maia confirmou que o tema será discutido na reunião do Comitê Científico do Estado, na segunda-feira (7). Apesar de não haver a garantia sobre liberação para realização de eventos públicos com aglomeração e fim da obrigatoriedade do uso de máscaras, Cipriano acredita que o cenário aponta para uma flexibilização ainda no mês de março.

“Vamos ter reunião com o comitê na segunda-feira. Vai ter a recomendação ao Governo e já estamos analisando as informações do decreto para que seja avaliado nos próximos 10 a 15 dias. Eu tenho a convicção de que não temos um cenário a vista de novas agudizações de médio e curto prazo. (Liberação do uso de máscaras) É um dos objetos que estarão em discussão, talvez de forma gradativa, com liberação para ambientes externos, dependendo do comportamento da pandemia. Mas vamos analisar”, confirmou Cipriano Maia.

Tribuna do Norte

Post a Comment

Facebook

header ads