A Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte solicitou nesta quarta-feira (20) à Delegacia Geral da Polícia Civil (Degepol) que seja designado um delegado especial para apurar o assassinato do advogado Eliel Ferreira Cavalcante Júnior, de 25 anos, ocorrido em Mossoró no dia 9 de abril. As informações são do G1.

Segundo o órgão, o pedido foi baseado "em razão das características do crime e das versões conflitantes que foram divulgadas nos canais de comunicação".

Eliel foi morto a tiros próximo ao apartamento onde o namorado morava na noite do dia 9 de abril. Inicialmente, a Delegacia de Homicídios (DHM) de Mossoró apontou que o advogado teria sido confundido com um assaltante pelo autor dos disparos.

A versão, no entanto, foi contestada pela família de Eliel, que afirmou que o crime foi cometido por homofobia.

A OAB informou que a Comissão de Direitos Humanos acompanha o caso desde o acontecimento.

“Crimes como o praticado contra o Eliel exigem uma resposta firme da sociedade brasileira, de forma que a OAB/RN vem atuando de forma a garantir uma boa apuração dos fatos, em garantia a correta aplicação da justiça”, disse o presidente Aldo Medeiros.

Post a Comment

Facebook

header ads