Começam nesta terça-feira (19) as inscrições para o concurso público de Fundação de Atendimento Socioeducativo do Rio Grande do Norte (Fundase). O edital publicado no último sábado (16), com 576 vagas e salários que variam de R$ 2.363,09 a R$ 3.967,09.

As inscrições seguem abertas das 9h desta terça (18) até o dia 11 de agosto. As taxas são de R$ 80 para cargos de nível médio e R$ 120 para os de nível superior.

Os cargos estão distribuídos nas cidades de Natal, Parnamirim, Mossoró e Caicó, com oportunidades para analista socioeducativo (60), agente socioeducativo (420), analista administrativo (02), técnico de nível superior (39) e técnico de nível médio (55).

O concurso é realizado pelo Instituto AOCP. Acesse link de inscrição aqui.

Segundo o edital, a data provável para aplicação das provas objetivas e discursivas é 18 de setembro. A Fundase administra as unidades socioeducativas que recebem jovens menores de idade que cometeram atos infracionais e têm medidas socioeducativas determinadas pela Justiça.

Cargos

Para o cargo de analista socioeducativo, 60 vagas serão divididas entre profissionais graduados das áreas de Serviço Social (23); Pedagogia (14); e Psicologia (23).

Também com exigência de nível superior, em qualquer curso, serão ofertadas 420 vagas para o cargo de agente socioeducativo.

Para o cargo de analista administrativo, serão ofertadas 02 vagas, distribuídas entre contador (1) e analista de sistemas (1).

Totalizando as vagas do certame, 39 serão para técnico de nível superior e 55 para técnico de nível médio.

A seleção dos cargos de analista socioeducativo, analista administrativo e técnico de nível superior contará com provas objetiva (conhecimentos gerais e específicos) e discursiva, de avaliação de títulos, investigação social e exame toxicológico.

Já os futuros agentes socioeducativos passarão pelas mesmas etapas mais teste de aptidão física e curso de formação, enquanto o certame para os cargos de técnico de nível médio terá apenas prova objetiva, investigação social e exame toxicológico.

Com informações do G1

Post a Comment

Facebook

header ads