O Brasil recebeu, na segunda-feira (5), o material biológico necessário para iniciar o desenvolvimento de uma vacina contra a varíola dos macacos (monkeypox). A doação partiu do Instituto Nacional de Saúde (National Institutes of Health – NHI), agência de pesquisa médica dos Estados Unidos, para o Centro de Tecnologia de Vacinas (CT Vacinas) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

De acordo com informações da Agência Brasil, esse é o primeiro passo para o desenvolvimento de uma vacina nacional contra a doença. Conhecido tecnicamente como sementes do vírus vacinal, com o material será possível desenvolver o Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), que é a matéria-prima para a produção das vacinas. O CTVacinas receberá o lote e trabalhará em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Biomanguinhos).

Imagem: shutterstock/angellodeco

A iniciativa é uma das ações definidas como prioritária pelos pesquisadores brasileiros que integram a CâmaraPOX Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Constituída em maio deste ano, o grupo formado por oito pesquisadores brasileiros especialistas em varíola e outros poxvírus assessora o MCTI sobre o assunto em relação à pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Brasil e varíola dos macacos

Recentemente, o Brasil registrou a segunda morte por varíola dos macacos. O óbito ocorreu no Rio de Janeiro e, segundo a Secretaria municipal de Saúde de Campos, a vítima apresentava baixa imunidade e comorbidades, que agravaram o quadro da doença.

Post a Comment

Facebook

header ads