O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou que o prazo de coleta do Censo 2022 está prorrogado até o início de dezembro. Inicialmente, os trabalhos seriam encerrados em 31 de outubro, mas há dificuldades na coleta de dados, tanto pela falta de recenseadores quanto pela falta de resposta nos domicílios.

Apesar da diluição do prazo de coleta, o instituto mantém a previsão de divulgar os dados do censo até o fim de dezembro de 2022. De acordo com o diretor de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo, apenas cerca de metade da população estimada do Brasil foi recenseada de 1º de agosto até agora.

Em vídeo, Azeredo pediu ajuda aos prefeitos do país para garantir o sucesso das operações do Censo e afirmou que o objetivo é entregar os primeiros dados ainda em 2022 para cumprir exigências relativas ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Balanço

O segundo balanço do Censo 2022, com dados de 1º de agosto até 2 de outubro, mostra que foram recenseadas 104.445.750 pessoas, em 36.567.808 domicílios. Segundo o IBGE, 2,27% dos domicílios se recusaram a responder a pesquisa até o momento. Para diminuir esse índice, o instituto aplica protocolos de insistência.

Entre os que já responderam ao Censo, 88,2% receberam o questionário básico e 11,8% responderam ao ampliado. O tempo médio de preenchimento é de 6 minutos no modelo básico e de 16 minutos no ampliado.

A maioria dos questionários foram respondidos de forma presencial (99,5%). Apenas 81.620 domicílios optaram por responder pela internet e 85.309, pelo telefone.

Da Agência CNM de Notícias, com informações da Agência Brasil e do IBGE

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Post a Comment

Facebook

header ads